Acontece

Restaurante Astória: sabores de infância inspiram carta de outono




Os sabores e aromas da sua infância inspiraram o Chef Pedro Sequeira para a carta de outono do restaurante Astória. Em destaque, estão as carnes de caça.

No restaurante do Palácio das Cardosas, no centro do Porto, são oito os novos pratos apresentados com o javali e o faisão a serem escolhidos para celebrar esta temporada à mesa, num menu que é equilibrado com garoupa e cantarilho, peixes da nossa costa.

Para o Chefe Pedro Sequeira, a nova carta de outono convida a “voltar às raízes, juntando aos sabores tradicionais portugueses novas técnicas e algum atrevimento, com a missão de mostrar ao público internacional, mas também aos portuenses, o nosso verdadeiro ADN.” Ao ritmo da estação, e da natureza, a nova coleção de sabores de outono fica disponível até janeiro de 2017.

supremo de faisao com guisadinho de alcachofra e abobora eringii grelhado e creme de avelã
Supremo de faisão

A viagem gastronómica começa com um regresso à terra, onde os tubérculos, as raízes e os cogumelos são as estrelas principais. As novas entradas incluem um Creme de cogumelos com presunto alentejano e chila fumada regado com azeite de tomilho e Truta marinada (12 horas) com geleia de cavala fumada e creme de topinanburg, um tubérculo com origem no Médio Oriente.

Como sabores principais, o Astória apostou no javali e no faisão. Começando pelo Javali, esta é uma carne caracterizada pelo elevado valor nutricional e sabores fortes. No Astória, é confitada e servida com alheira e um mix de cogumelos do bosque, com um apontamento de molho de mirtilo. Já a carne do Faisão, uma ave de beleza rara, é mais leve e delicada, aqui servida com especiarias, um guisado de alcachofra e abóbora, cogumelo eringii grelhado e creme de avelã.

Quanto aos peixes, a proposta está em espécies que se encontram na costa portuguesa e que aparecem aqui como contraponto aos sabores da caça. A primeira sugestão é um Cantarilho suado em algas acompanhado por puré de feijão branco, cebolinhas gaseadas e molho de lemongrass. Segue-se a tradicional Garoupa com mousse de couve roxa, salada de tubérculos e molho de açafrão.

Já quanto às sobremesas, uma vez mais a inspiração esteve na infância do Chef Pedro Sequeira e elas são uma verdadeira viagem ao passado com um toque dos anos de 1980. O destaque vai para uma reinvenção do tradicional Bolo Podre. Esta receita, inspirada na doçaria conventual alentejana, é servida com queijo fresco, gelado de abóbora, crocante da canela e petazetas, uma verdadeira viagem aos anos 80.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Siga-nos no Facebook