©CM Pinhel

Os solares de Pinhel

O traçado do seu centro histórico denota as suas origens medievais, bem evidentes no castelo, mas o que mais impressiona em Pinhel são os solares setecentistas e oitocentistas edificados fora de muralhas.

©NaturTejo

Proença-a-Nova é um tributo à floresta

No centro de Portugal, Proença-a-Nova está em plena zona do Pinhal, não sendo por isso de estranhar que preste tributo à floresta. As atividades no exterior podem esperar que conheçamos o Centro Ciência Viva Floresta, sintamos o toque da madeira, experimentemos os seus aromas e conheçamos as árvores enquanto fonte de bem-estar, de vida e de riqueza.

Sertã

Um imenso manto verde

O manto verde que cobre todo o concelho só é quebrado pelo azul das albufeiras como a do Cabril e pelo pontilhado das povoações. Na Sertã, há que usufruir da natureza e visitar o património histórico que atesta ter sido esta terra que sempre conquistou o homem.

©Rei Artur

Do Rabaçal às aves canoras

É um queijo curado, branco mate e de sabor forte, pasta semidura a dura, com poucos ou nenhuns olhos. O Rabaçal nasce a partir da mistura dos leites de cabra e de ovelha e é obtido por esgotamento lento da coalhada após a coagulação dos leites por acção do coalho animal. É um produto com Denominação de Origem que se produz também nas freguesias serrana de Soure

Quinta do Gradil, Cadaval

Os vinhos, o Marquês e as lendas da Quinta do Gradil

A Quinta do Gradil é uma das mais antigas herdades do Cadaval e da Região Vitivinícola de Lisboa, onde se destacam o belo palacete e a capela. Nos idos de 1760 comprou o Marquês de Pombal a quinta, situada entre a serra de Montejunto e o mar, a cerca de 50 km de Lisboa, que já tinha cultivo de vinha. No final dos anos 90, já deste século, a propriedade passou para as mãos de Luís Vieira, neto e filho de comerciantes de vinho, e hoje “é o ex-libris do grupo Parras e a nossa marca de ‘charme’”, diz.

Tábua

O planalto que esconde profundos vales

Não se deixe enganar por se saber em região planáltica, encrustrada entre as serras da Estrela, logo ali, e as da Lousã, Buçaco e Caramulo, nem tão pouco pelo nome que assim parece bem apropriado: Tábua. É que esta zona de planalto esconde uma densa rede de vales por onde correm os rios e ribeiros que emprestam uma beleza ímpar à paisagem.

Caramulo, Tondela

Caramulo, a vila e o museu

Foram os ares da serra que fizeram nascer a vila do Caramulo e não há tanto tempo quanto isso. A tuberculose grassava no país e em 1921 começou a construir-se a vila em terras de Tondela, com os seus sanatórios e infra-estruturas que só muitos anos depois chegariam ao todo do país: água e eletricidade ao domicílio, rede de esgotos, espaços verdes e jardins públicos.

Siga-nos no Facebook