Acontece

Festival de balões de ar quente no Alentejo com voos à borla

O Alentejo recebe, de 6 a 12 de novembro, a 20ª edição do Festival Internacional de Balões de Ar Quente. Alter do Chão, Elvas, Fronteira, Monforte e Ponte de Sor são os anfitriões das 35 equipas presentes. E a grande novidade é que pode voar à borla em qualquer destes locais. Saiba como.

Organizado pela Publibalão, uma das empresas pioneiras do balonismo em Portugal, o Festival Internacional de Balões de Ar Quente é já um dos mais importantes da Europa. São 35 as equipas participantes que chegam de Portugal, Espanha, França, Holanda, Bélgica, Inglaterra e Luxemburgo e todos os dias à voos abertos à participação da população. Só terá de chegar bem cedo e levar roupa confortável para ter uma experiência verdadeiramente inesquecível.

O festival vai pintar o céu de cinco localidades do Alentejo. Recebem o evento Alter do Chão, Elvas, Fronteira, Monforte e Ponte de Sor. Este é, assim, um bom pretexto para conhecer estes territórios. E se tiver a sorte de voar, de os ver de uma perspectiva verdadeiramente única.

Os balões de ar quente são para si?

Uma das melhores experiências da minha vidaNem vos falo das tristes figuras que desde sempre fiz em sítios altos. Descer ameias de castelos sentado, tentar fundir-me com a parede em varandas altas... mais vale não começar.Ninguém diria pela foto, mas foi com verdadeiro medo que aceitei o convite e subi para um balão de ar quente. E ainda bem que o fiz, porque todos os medos de vertigens acabaram no momento em que o balão levantou voo e o cesto deixou de ter contacto com a terra.Pouco passava das 6 da manhã, na Capadócia turca, quando começou uma das melhores experiências da minha vida.É que andar de balão não é só ver a terra lá de cima, é também a total sensação de paz e serenidade. Vamos com o vento, num silêncio só interrompido de quando em vez pelo queimador. Seguimos com a aragem a afagar-nos o rosto, com os olhos cheios da paisagem, com a mente totalmente liberta
Uma das melhores experiências da minha vida

Nem vos falo das tristes figuras que desde sempre fiz em sítios altos. Descer ameias de castelos sentado, tentar fundir-me com a parede em varandas altas… mais vale não começar.

Ninguém diria pela foto, mas foi com verdadeiro medo que aceitei o convite e subi para um balão de ar quente. E ainda bem que o fiz, porque todos os medos de vertigens acabaram no momento em que o balão levantou voo e o cesto deixou de ter contacto com a terra.

Pouco passava das 6 da manhã, na Capadócia turca, quando começou uma das melhores experiências da minha vida.

É que andar de balão não é só ver a terra lá de cima, é também a total sensação de paz e serenidade. Vamos com o vento, num silêncio só interrompido de quando em vez pelo queimador. Seguimos com a aragem a afagar-nos o rosto, com os olhos cheios da paisagem, com a mente totalmente liberta

E as vertigens não são desculpa – sei-o por experiência própria. O medo das alturas acaba no preciso momento em que tiramos o pé da terra. Voar de balão de ar quente é uma experiência ao alcance de quase todos. A exceção são as grávidas, pessoas com problemas ósseos, epilépticos, com problemas cardíacos ou quem tenha sido operado à pouco tempo.

Se não estiver englobado em nenhuma destas categorias, então só tem de comparecer nos meeting point. A organização respeitará a ordem de chegada (mas atenção que sponsors e jornalistas têm prioridade), mas adverte que poderá ter de fazer ajustes para equilibrar o balão.

Mesmo crianças a partir dos sete anos poderão voar, desde que acompanhadas pelos pais e se tiverem um mínimo de um metro e quarenta e estatura física capaz de suportar eventuais impactos na descolagem e aterragem.

Como se pode ver, a maioria de nós cumpre os parâmetros para entrar num balão de ar quente e voar. Qualquer um pode assistir aos voos.

Onde são os voos

O Festival Internacional de Balões de Ar Quente começa no dia 6 com a receção às equipas participantes e os voos abertos começam logo no dia 7. Há dois voos por dia, um logo pela fresquinha, com encontro marcado às 6. 45 da manhã, e outro às 14.45.

Nos dias 7 e 8 de novembro, o encontro é em Fronteira, na Reta do 24 Horas todo-o-terreno de Fronteira (coordenadas GPS 39º03’02.9”N 7º38’17.6”W). No dia 9 voa-se a partir de Monforte, com o meeting point a ser na Zona do rossio de Monforte (Coordenadas: 39º03’22.1”N 7º26’31.0”W).

Dia 10 de novembro o Festival Internacional de Balões de Ar Quente ruma a Elvas, em zona ainda a definir e que será anunciada na página do Facebook do evento. No dia 11 de novembro, as 35 equipas deslocam-se para Alter do Chão e o ponto de encontro é na Zona Industrial (Coordenadas: 39º11’27.1”N 7º39’50.6”W). Finalmente, no dia 12 é a vez de Ponte de Sor receber o festival, em zona também ainda a definir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Siga-nos no Facebook