Azambuja, Manique do Intendente

O sonho de Pina Manique

Na Azambuja, conheçamos a Vala Real, os mochões do Tejo e o Pinhal das Virtudes e percamo-nos na gastronomia em que o prato forte são os peixes de rio. Mas não percamos a hipótese de conhecer os sonhos de grandeza de Pina Manique, o Intendente Geral da Polícia, que em Alcoentrinho quis edificar uma majestosa urbe e o que primeiro foi feito foi mudar-lhe o nome para Manique do Intendente.

planície alentejana

Uma janela para a planície

Diz-se por estas bandas de algo de que se tem a certeza absoluta que é “tão certo como a Feira de Castro”, tão antiga e certa ela é. Instituída por Filipe II em 1620, a feira acontece desde então durante quatro dias a encerrar no último domingo de outubro.

Almeirim

Onde os reis vinham caçar

Se cá chegou para comer a Sopa da Pedra, antes ou depois do petisco aproveite para conhecer esta cidade tipicamente alentejana, de caráter vincado e centro acolhedor. A riqueza cinegética do seu território levou D. João I a aqui construir um Paço Real, de que apenas resta o Pórtico do Paço dos Negros para o acolher sempre que em Almeirim procurava caça.

a vila de Mértola e o Guadiana

Hino a uma herança multicultural

Esta é, porventura, das terras que mais honram o nosso passado multicultural. Com o Guadiana a correr lá em baixo, por Mértola conheçamos as torres romanas, a antiga mesquita transformada em igreja, a basílica paleo-cristã e visitemos os 9 núcleos do museu dentro da vila.

Serra d'Ossa e Convento de São Paulo

Agora só lá vai quem sabe

Já foi ponto de passagem obrigatório por ordem assinada por D. João I para quem viesse de Évora, Vila Viçosa ou Alandroal. Hoje, vai-se ao Redondo pelas suas gentes, as suas tradições e a paisagem em que a planície alentejana encosta à Serra D’Ossa.

Siga-nos no Facebook