Alandroal, Alentejo, Alentejo Central

A linha defensiva do Guadiana e o deus Endovélico

Com Castela ali ao lado, o território do Alandroal deixa perceber a linha defensiva do Guadiana, com o castelo da vila sede de concelho que hoje parece nascer do casario, a fortificação de Juromenha e a praça forte de Terena. São blocos de pedra castanha que se destacam no ouro das searas e no branco das povoações.

No Alandroal, os passeios prolongam-se até às margens do Alqueva. Ponto de passagem obrigatório é o santuário de Nossa Senhora da Boa Nova, um dos poucos exemplares de igreja-fortaleza conhecidos em Portugal e que remonta ao século XIV. Mas o santuário original terá sido um aproveitamento de um culto pagão, já que mesmo ali ao lado estão as ruínas do templo romano que honrava o deus Endovélico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Siga-nos no Facebook