Marco de Canaveses, Norte, Tâmega e Sousa

Carmen Miranda e todos os outros

A mulher que nos anos 30 /40 foi o símbolo do Brasil em Hollywood, com o seu cabelo preso por exóticos lenços de fruta, era duriense de gema. Marco de Canaveses presta tributo à mais célebre filha da terra, ainda hoje – quase um século depois – imediatamente identificável por todos.

O Museu Municipal Carmen Miranda é uma das atrações nesta cidade que tem o Tâmega a correr lá em baixo. Mas não é a única, que a natureza bafejou o território do concelho e os homens souberam aproveitá-la.

Aqui, além das casas senhoriais e brasonadas e da Torre do Vinhal, podemos também conhecer uma das mais importantes obras de Álvaro Siza Vieira, a Igreja de Santa Maria, edifício icónico da cidade.

À saída da cidade, em direção ao Douro, no alto de um cerro, encontram-se as ruínas da povoação romana de Tongóbriga, que merecem uma visita.

Os rios são incontornáveis nesta paisagem de relevos acentuados. Não são todos os territórios que se podem gabar de serem banhados por dois dos mais importantes rios portugueses, o Tâmega e o Douro. Por isso, aqui temos as praias fluviais, os ancoradouros e a prática de desportos náuticos nas albufeiras de Carrapatelo e do Torrão.

Mas as montanhas são também atrativo na região, com as serras da Aboboreira e de Montadeiras a convidarem a caminhadas nos trilhos e, no caso da última, a fazer o circuito pelas antas e mamoas de tempos pré-históricos.

Em Marco de Canaveses procuremos o românico e o barroco e encontremos também o saber das suas gentes, conheçamos o artesanato tradicional e provemos os pratos de fazer crescer água na boca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *